Tag Archives: planejamento

O mundo das mídias sociais

2 dez

Em 2011, muito se falou sobre as mídias sociais e sobre a importância delas para o relacionamento com o público. Com o ano chegando ao fim, é comum aparecerem as retrospectivas sobre os principais números. A videoinfographs fez um vídeo que resume bem os números das maiores redes sociais como Facebook, Twitter, LinkedIn, Youtube, Flicker, entre outras.

O vídeo traz alguns dados interessantes como o fato de o Facebook ter ultrapassado o Google como site mais visitado do mundo e que a cada minuto, são postados 510 mil novos comentários na rede. Já sobre o Twitter, são postados em média 1736 tweets por segundo e a maioria das mensagens não ultrapassa 40 caracteres.

Os dados revelam que as empresas não podem mais ignorar ou subestimar o papel das mídias sociais no planejamento de ações de mídia e relacionamento com o público. Confira abaixo o vídeo “The world of social media 2011”.

Anúncios

A importância da pesquisa de comunicação para empresas

11 out

Importância da pesquisa de comunicação para empresasTodos sabem que o planejamento é essencial para determinar a comunicação interna da sua empresa. Mas, quantos profissionais aplicam uma pesquisa de comunicação antes de montar um plano estratégico?

A pesquisa de comunicação é uma ferramenta que permite avaliar a comunicação praticada e assim propor mudanças ou melhorias. Ela fornece dados precisos sobre como as pessoas enxergam a empresa, o que elas acham da atual política de comunicação praticada e o que pensam dos canais utilizados. Além disso, a pesquisa pode suscitar sugestões de mudanças e ideias interessantes para a empresa, e servir para realizar ajustes de imagens junto ao público interno.

É certo que desenvolver e aplicar uma pesquisa de comunicação exige tempo e pode ser oneroso, caso a empresa decida contratar um instituto para fazê-lo. Entretanto, existem outras formas e com criatividade é possível desenvolver uma pesquisa que atenda às suas necessidades sem ter que pagar por isso. Existem ferramentas web que permitem a criação e o envio de formulários gratuitamente. No caso de uma empresa de pequeno ou médio porte, podem ser usadas ferramentas como o Google forms.

Ele é prático e permite a formulação de questões abertas e fechadas, oferecendo um resumo das respostas sob a forma de gráficos. Mas é importante dizer que o relatório é simples, sendo necessário colher as informações e criar seu próprio relatório de resultados com as informações que julgar mais importantes.

A pesquisa de comunicação também serve para conhecer a imagem da empresa junto ao público externo, assim como avaliar o impacto da comunicação. Neste caso, o estudo é bem mais amplo e sem pessoal suficiente para analisar os resultados, fica mais difícil fazer pelo Google forms. No entanto, alguns sites oferecem o serviço online de pesquisa e com comparação de preços, é possível conseguir orçamentos interessantes.

As empresas deveriam investir mais em pesquisas de comunicação, já que se bem aplicadas, podem melhorar a comunicação e a imagem da sua empresa, facilitar o fluxo de comunicação entre a empresa e seus diferentes públicos-alvo, diminuir custos com ações ineficientes e gerar mais lucro para a organização.

Números das mídias sociais em 2011

26 set

O Search Engine Journal publicou em agosto um infográfico com o números do crescimento das mídias sociais em 2011. A comunidade lança as estatísticas anualmente em seu site e traz números globais.

O estudo estudo é interessante e serve para o planejamento de mídias sociais e para o gerenciamento de reputação para empresas.
Vale a pena dar uma olhada. Se você não conseguir visualizar, veja aqui.

The Growth of Social Media: An Infographic
Source: The Growth of Social Media: An Infographic

Jornal mural: esquecido, porém útil

21 set

Ter meios efetivos de comunicação institucional para realizar ações são importantes para toda empresa que quer crescer. São muitos os meios disponíveis e um desses canais é o Jornal Mural, fonte de informações para o público interno. Porém, ele anda meio esquecido pelas empresas, talvez pela chegada das mídias sociais.

Apesar disso, o jornal mural pode ser uma excelente ferramenta direta de comunicação com os colaboradores de sua empresa. Assim, saber utilizá-lo é mostrar inteligência quando o assunto é divulgação e integração dentro dos empreendimentos.

A principal vantagem do mural é o seu baixo custo de produção, principalmente para pequenas empresas, mas ele não deve ser confundido com um simples quadro de avisos, apesar de também trazer comunicados, lista de eventos e aniversários.

Para maior eficácia, o profissional encarregado pela atualização do jornal mural, de preferência um jornalista, deve ficar atento ao planejamento. Pensar na linha editorial e em pautas definidas; formato, compreendido por títulos chamativos, tipos e tamanhos de letras visíveis; textos curtos; fotos e figuras; boa localização; assuntos interessantes e linguagem acessível são alguns dos cuidados na sua exibição.

É importante ter em mente que o mural precisa ser atualizado constantemente e a periodicidade pode variar, de acordo com a relevância do assunto. Além disso, é preciso conhecer o público-alvo e saber quais assuntos são de interesse deles e o que esperam encontrar neste canal de comunicação. Por isso, a contribuição dos funcionários é importante: gera identificação e tem mais chances de ser aceito e de ter conteúdo de qualidade.

Outros detalhes também devem ser pensados como o local de exposição do jornal mural, a divisão das editorias, as cores e, é claro, o nome, detalhes que devem ser adaptados e pensados para cada empresa. Tomando essas precauções, a sua empresa terá um bom veículo de comunicação interno com um custo relativamente muito pequeno.

Reputação sólida como recurso estratégico

30 ago

O recente caso da Zara me fez refletir sobre a importância de se adotar um planejamento que vise o desenvolvimento de uma reputação sólida como recurso estratégico para a empresa. As denúncias sobre as suspeitas de trabalho escravo na produção de roupas para a marca Zara circularam pela Internet e pelas mídias sociais. Vi muitas declarações do gênero: – Nunca mais compro na Zara!

Porém, a repercussão do caso foi menor do que o esperado e não circulou por tanto tempo na Internet, apesar de causar danos à marca. E o porquê disso? Porque a Zara tem boa reputação, construída ao longo de anos junto aos seus públicos. Com isso, antes de condenar, o consumidor decide dar uma segunda chance à empresa.

Assim, percebe-se a importância da construção de uma reputação sólida. Mas como ela é criada? Segundo Paul Argenti¹, uma reputação sólida é criada quando a identidade de uma empresa e sua imagem estão alinhadas. Isso significa que a reputação deve ser pensada estrategicamente, pois é construída ao longo dos anos e deve ser sustentada e defendida através de ações que formem uma identidade única e projetem uma imagem coerente e consistente para o público, já que a reputação está baseada na percepção de todos os públicos da empresa.

E qual o interesse em se ter uma reputação sólida? Uma boa reputação tem implicações estratégicas para uma empresa, porque chama atenção para as características e valores positivos da empresa, aumentando o vínculo com o público interno e externo e atraindo novos investimentos. Além de poder atrair e reter os maiores talentos e ter consumidores mais fiéis à marca.

As constantes mudanças no ambiente de negócios e a rápida circulação de informações na Internet e nas mídias sociais demanda uma maior transparência e ética, exigindo que as empresas pensem na construção e manutenção de reputações mais sólidas. E para conhecer a sua reputação, a empresa deve analisar sua identidade e imagem e fazer pesquisa junto aos diferentes públicos.

Portanto, é imperativo que os gestores fiquem atentos às mudanças do mercado e pensem no planejamento estratégico de forma a integrar as áreas da empresa e que seja coerente com a identidade, valores e práticas da marca.

1. Argenti, Paul. Comunicação Empresarial: a construção da identidade, imagem e reputação. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

Planejando a comunicação da sua empresa

18 ago

O planejamento de comunicação é essencial para qualquer empresa, porque é ele que vai permitir o relacionamento com os diferentes públicos e o desenvolvimento e reforço da marca da empresa. 

Ok. Mas por onde começar?

Eu diria que primeiro, o gestor de comunicação precisa pesquisar sobre as ações já realizadas pela empresa e conhecer cada departamento. Em seguida, ele deve ouvir alguns funcionários em diferentes níveis hierárquicos para conhecer suas necessidades e também para compreender como eles entendem a empresa.

A partir dos dados coletados e de uma avaliação das ações, o profissional tem dois caminhos:

  • propor mudanças no atual planejamento de comunicação ou
  • criar um novo plano de comunicação

Mas isso vai depender da avaliação realizada e do orçamento disponível. De qualquer maneira, um plano de comunicação, seja interno ou externo, deve conter alguns itens básicos tais como:

  1. Introdução e o cenário da situação;
  2. Objetivo do plano;
  3. Premissa para fazer o planejamento;
  4. Pontos fortes e fracos da empresa;
  5. Determinação dos públicos;
  6. Diretrizes do plano;
  7. Descrição da estratégia;
  8. Cronograma e orçamento.

Seguindo esses itens, o plano de comunicação fica mais organizado e é mais fácil apresentá-lo aos diretores da empresa. Depois de aprovado, o próximo passo é colocar o plano em prática com os diversos públicos. Por último, mas não menos importante, é a avaliação. O gestor de comunicação precisa ouvir o público e testar as ações para saber se o planejamento foi bem sucedido. Isso pode ser feito pelos canais de comunicação da empresa (site, mídias sociais, intranet, blog, etc). Caso contrário, é preciso fazer ajustes para que o plano cumpra com a sua função de comunicar com o público e reforçar a imagem e a marca da empresa.

Comunicar é preciso!

11 ago

Comunicar é uma necessidade do ser humano e como seres sociais vivemos buscando a interação e a intercompreensão. Se a comunicação é natural a todos, não seria diferente com as instituições criadas pelos seres humanos. As empresas também precisam comunicar, produzindo conteúdo e o fazendo circular para divulgar seus produtos e serviços e criar relações. Mas o que é comunicar e como fazê-lo?

Comunicar vem do latim “communicare” que significa tornar comum, participar, estabelecer relação, ou seja, partilhar com o outro alguma coisa. Entretanto, devemos pensar em como vamos comunicar. Com o desenvolvimento da Internet, nunca houve tanta criação e circulação de informação na história da humanidade.

Portanto, como já dizia o sociólogo francês Dominique Wolton, “Informar não é comunicar”. Então, não basta a uma empresa sair “disparando” informações sem critério e objetivos estabelecidos. O autor defende a necessidade da mediação da informação, com seleção, hierarquização e divulgação do conteúdo em sintonia com um planejamento.

Cabe às empresas entenderem a importância da existência de um departamento de comunicação para o desenvolvimento dos negócios e da marca. Então, deixo o meu recado:

– Comunicadores, valorizem sempre seu trabalho e expliquem às corporações o que é comunicar e em que um planejamento de comunicação pode contribuir para reforçar a marca e as relações da empresa.