Tag Archives: Mídias sociais

Social Media Week 2012

10 fev

Social Media Week 2012Vem aí mais uma edição do  Social Media Week (SMW) que acontece entre os dias 13 e 17 de fevereiro em várias cidades do mundo.  O Social Media Week é um evento global realizado simultaneamente em 21 países e focado em refletir sobre como as mídias sociais estão impactando e mudando governos, corporações e a sociedade como conhecemos. O objetivo do evento em 2012 é discutir o impacto comportamental e mercadológico dessas mudanças.

No Brasil, as palestras serão realizadas até o dia 16/02 das 15 às 22h no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. O evento é gratuito mas, para garantir o seu lugar, é necessário fazer uma inscrição. Para quem não puder ir até lá, será possível acompanhar os principais momentos na web, já que muitas palestras serão transmitidas online no site do SMW.

Veja a programação aqui.

Social Media Week
Local: Museu da Imagem e do Som (MIS)
Endereço: Av. Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo/SP
Telefone: (11) 2117 4777
Datas e horários: 13 a 16 de fevereiro de 2012, das 15 às 22 horas
Entrada gratuita
Site oficial

Anúncios

Uso das mídias sociais nas empresas cresce 300%

26 jan

Uso das mídias sociais nas empresas cresce 300%Um estudo divulgado em janeiro pela Palo Alto Networks, empresa de segurança de redes, mostrou um crescimento altissímo do uso dos sites de relacionamento no ambiente de trabalho que registrou aumento de 300% no uso das mídias sociais no segundo semestre de 2011, em comparação com o mesmo período em 2010.

O aumento mais expressivo no ambiente corporativo ficou por conta do Twitter que cresceu cerca de 700% de uma ano para ou outro. O que também aumentou foi o compartilhamento de arquivos via navegador, representando 92% das empresas participantes da pesquisa.

O relatório da Palo Alto Networks também explora os riscos associados aos aplicativos de compartilhamento baseado nos navegadores. Esses aplicativos de compartilhamento usam técnicas evasivas que evitam os métodos de detecção. Isso quer dizer que muitas vezes são usados sem serem identificados, representando um risco para os sistemas corporativos.

Com isso, liberar o uso das mídias sociais nas empresas deixou de ser a principal questão do mundo corporativo. O foco dos gestores agora deve ser outro: como as empresas podem disponibilizar essas tecnologias, de modo que mantenha a produtividade e ao mesmo tempo, deixe a empresa e os colaboradores protegidos contra ameaças virtuais.

O relatório de usos e riscos de aplicativos foi baseado no estudo do tráfego das redes empresariais de mais de 1600 corporações entre abril e novembro de 2011. Mais informações no site da Palo Alto.

106 e-books gratuitos sobre comunicação, mídias sociais e web

5 jan

106 e-books gratuitos sobre comunicação, mídias sociais e web2012 chegou com tudo. Que tal começar o ano colocando a leitura em dia?

O Blog Mídia8! fez uma seleção de e-books gratuitos sobre comunicação, mídias sociais e web. E o melhor: totalmente grátis!

Confira abaixo os livros em português, inglês e espanhol.

Português:

01. Como escrever para a web (Guillermo Franco)
02. O que é o virtual? (Pierre Lévy)
04. Web 2.0: erros e acertos (Paulo Siqueira)
05. Para entender a internet (org. Juliano Spyer)
06. Redes sociais na internet (Raquel Recuero)
07. Televisão e realidade (Itania Gomes)
08. Autor e autoria no cinema e televisão (José Francisco Serafim)
09. Comunicação e mobilidade (André Lemos)
11. Conceitos de comunicação política (org. João Carlos Correia)
13. Informação e persuasão na web (org. Paulo Serra e João Canavilhas)
14. Teoria e crítica do discurso noticioso (João Carlos Correia)
17. O marketing depois de amanhã (Ricardo Cavallini)
19. Grandes Marcas Grandes Negócios (José R. Martins)
20. Relações Públicas digitais (org. Marcello Chamusca e Márcia Carvalhal)
21. Ferramentas digitais para jornalistas (Sandra Crucianelli)
30. Retória e mediação II (orgs. Ivone Ferreira e María Cervantes)
32. Comunicação e estranheza (Suzana Morais)
34. Manual da teoria da comunicação (Joaquim Paulo Serra)
35. Estética do digital: cinema e tecnologia (orgs. Manuela Penafria e Mara Martins)
36. Jornalismo digital e terceira geração (org. Suzana Barbosa)
37. Comunicação e ética (Anabela Gradim)
40. Teorias da comunicação (orgs. José Manual Santos e João Correia)
41. Comunicação e poder (org. João Correia)
42. Comunicação e política (org. João Correia)
43. Manual de jornalismo (Anabela Gradim)
44. A informação como utopia (Joaquim Paulo Serra)
45. Jornalismo e espaço público (João Correia)
50. Campos da comunicação (orgs. Antônio Fidalgo e Paulo Serra)
52. Onipresente (Ricardo Cavallini)

Inglês:

01. The new rules os viral marketing (David Meerman Scott)
02. Podcast marketing ebook (Christopher Penn)
03. Social web analytics (Social Web Analytics)
04. Masters of marketing (Starup Internet Marketing)
05. Get viral ger visitors (Stacie MAhoe)
07. The zen of blogging (Hunter Nutall)
08. A primer in social media (Smash Lab)
09. SEO for WordPress blogs (Blizzard Internet)
11. The word of mouth manual – vol. II (Dave Balter)
13. Social media: your organisation and web 2.0 (Trevor Cook e Lee Hopkins)
15. The impact of digital on journalism in Latin America (Guillermo Franco)
16. What matters now (Seth Godin)
17. Red kayaks and hidden gold: citizen journalism (John Kelly)
18. Science and the media (Donald Kennedy e Overholser Ginebra)
19. New media makers (Jan Schaffer´s)

Espanhol:

02. Marketing e comunicación (José Sixto García)
04. Herramientas digitales para periodistas (Sandra Crucianelli)

07. El impacto de las tec. digitales en el periodismo en AL (Guillemro Franco)
08. Inteligencia colectiva (Pierre Lévy)
09. Predicciones para los Social Media 2010 (Marc Cortés)
10. Geekonomía (Hugo Pardo)
11. Manual de periodismo independiente (Deborah Potter)
12. La revolución de la prensa digital (Cuadernos de Comunicación Evoca)
13. Dictadura del diseño (Carlos Carpintero)
14. Quiénes son los YouTubers? (Estudio de usuarios)
15. Comunidades online 2009 (Miguel Cornejo)
16. El modelo de la nueva agencia (diversos autores)
17. Web 2.0 (Antonio Fumero)
18. Más allá de Google (Jorge Juan Fernández)
19. Necesidades de formación para medios digitales(Guillermo Franco)
20. Crónicas argentinas (Juan Pablo Menezes)
21. Nosotros, el medio (Chris Willis e Shayne Bowman)
22. Cómo escribir para la web (Guillermo Franco)
23. Claves del nuevo marketing 2.0 (diversos autores)
24. Lan gran guía de los blogs (Francisco Polo)
25. Periodismo 2.0 (Mark Briggs)
26. Valores y criterios de la BBC (BBC)
27. Glosario básico de internet (Rafael Fernández Calvo)
28. Branding corporativo (Paul Capriotti Peri)
29. Los desafíos del periodismo (Media Matters)
30. 100 BM digital tips (Burson-Marsteller)
31. Comunicación local y nuevos formatos periodísticos en internet
32. La sociedad de control (Jose Alcántara)
33. Publicidad 2.0(Paúl Been)
34. Software libre (Jordi Hernàndez)
35. Movilidad en la Pyme (José Colvée)

O mundo das mídias sociais

2 dez

Em 2011, muito se falou sobre as mídias sociais e sobre a importância delas para o relacionamento com o público. Com o ano chegando ao fim, é comum aparecerem as retrospectivas sobre os principais números. A videoinfographs fez um vídeo que resume bem os números das maiores redes sociais como Facebook, Twitter, LinkedIn, Youtube, Flicker, entre outras.

O vídeo traz alguns dados interessantes como o fato de o Facebook ter ultrapassado o Google como site mais visitado do mundo e que a cada minuto, são postados 510 mil novos comentários na rede. Já sobre o Twitter, são postados em média 1736 tweets por segundo e a maioria das mensagens não ultrapassa 40 caracteres.

Os dados revelam que as empresas não podem mais ignorar ou subestimar o papel das mídias sociais no planejamento de ações de mídia e relacionamento com o público. Confira abaixo o vídeo “The world of social media 2011”.

Os desafios da comunicação no Terceiro Setor

4 out

As organizações do Terceiro Setor têm ganhado cada vez mais destaque na sociedade e espaço na mídia. Entretanto, têm seu poder de ação e de mobilização limitados pela falta de uma estrutura de comunicação profissionalizada.

Este cenário começa a mudar, porque algumas entidades já perceberam a necessidade da implantação de uma comunicação estratégica para estabelecerem relações com seus diversos públicos, ganharem credibilidade e poderem se tornar mais atuantes junto à sociedade. Do mesmo modo, crescem as discussões de que o Terceiro Setor é um mercado promissor para os profissionais de comunicação. O problema é saber se este profissional está preparado para esse nicho e quais são os desafios enfrentados por ele.

Perfil do profissional

Os profissionais de comunicação que trabalham nessas organizações enfrentam a falta de recursos financeiros para o desenvolvimento de projetos de comunicação e a falta de uma formação humanística que o permita entender o outro. Com isso, é preciso que o comunicador seja aberto ao diálogo e use a criatividade, faça experimentações, tenha motivação e um olhar atento para perceber tendências, demandas e desenvolver um bom trabalho na organização para a qual trabalha.

Com o desenvolvimento do Terceiro Setor, percebe-se a necessidade de uma comunicação eficaz, pois esta é importante e garante a divulgação da organização e do trabalho realizado por ela, consolida uma imagem junto à comunidade e cria um relacionamento com seus diferentes públicos. Além disso, no caso das organizações não-governamentais (ONGs) é uma forma de mobilizar as pessoas para participarem de uma causa, bem como prestar contas de suas atividades, demonstrando transparência e ética.

Comunicação mobilizadora

O envolvimento das pessoas que trabalham nas ONGs é muito importante para a construção da identidade corporativa e de uma imagem. Afinal, uma imagem bem trabalhada e difundida, pode atrair mais parcerias, voluntários, doações e, é claro, credibilidade. Mas para isso, é preciso se voltar para o público interno da instituição, perceber como esta é vista por seus funcionários e voluntários e desenvolver um trabalho de conscientização junto a eles. Além da mobilização interna, é preciso se levar em conta a relação com o público beneficiado, doadores e parceiros da instituição para reforçar o vínculo e proporcionar a continuidade das ações da ONG.

O próximo passo seria estabelecer uma relação profissional com a mídia, gerando interesse público e atendendo aos veículos, de acordo com suas características e prazos (imprensa, rádio, TV, Internet).  Esse relacionamento criado pelo comunicador pode fazer da ONG uma constante fonte em sua área de atuação.

Outro ponto importante é o uso da Internet, permitindo às organizações formular estratégias, trocar experiências e lutar por mudanças sociais concretas. Por isso, uma eficiente ferramenta é construção de um site da organização, que deve ser mantido constantemente atualizado com notícias e que contenha o histórico da instituição, sua missão e valores, parceiros e prestações de contas e não se esquecer das mídias sociais que estão em alta e podem ser um excelente canal para estreitar relações, mobilizar o público e conseguir financiamento para a causa.

Há sempre diferentes maneiras de se pensar e fazer comunicação, mas o profissional deve analisar o ambiente em que se encontra, sentir as tendências e tentar novas ferramentas ou ações de comunicação, pois não há uma única forma estabelecida para a comunicação no Terceiro Setor.

Este artigo foi publicado primeiramente no Portal Comunifoco, onde sou colunista.

Números das mídias sociais em 2011

26 set

O Search Engine Journal publicou em agosto um infográfico com o números do crescimento das mídias sociais em 2011. A comunidade lança as estatísticas anualmente em seu site e traz números globais.

O estudo estudo é interessante e serve para o planejamento de mídias sociais e para o gerenciamento de reputação para empresas.
Vale a pena dar uma olhada. Se você não conseguir visualizar, veja aqui.

The Growth of Social Media: An Infographic
Source: The Growth of Social Media: An Infographic

Como usar o LinkedIn para atrair olhares para sua empresa

2 set

Muitas empresas usam o Twitter e o Facebook para entrar em contato com o público e divulgar informação. Mas que tal usar a rede profissional LinkedIn para aumentar o network da empresa, atrair novos talentos e investimentos e se tornar referência no seu ramo de negócio?

O blog americano HubSpot publicou um e-book gratuito sobre “Como gerar liderança usando o LinkedIn” e achei interessante compartilhar algumas dicas que eles sugerem.

1. Participar do “LinkedIn respostas” – Esta  é uma das ferramentas mais úteis e menos utilizadas do LinkedIn. Nela, o usuário pode fazer perguntas sobre temas variados ou sobre uma área específica como tecnologia, sustentabilidade, operações empresariais, desenvolvimento de carreira, entre outras. É interessante que a empresa responda perguntas relacionadas ao seu segmento de mercado para ser vista como uma referência na área. Além disso, é uma forma de fornecer informação útil e atrair pessoas para o seu próprio site ou blog.

2. Adicionar aplicativos do LinkedIn – Uma forma de deixar a página do LinkedIn mais interessante é adicionar aplicativos que tornem a visita à página mais rica, como portfólio e apresentações da empresa, calendário de eventos, tweets ou blog link para manter seus contatos sempre informados.

3. Conduzir busca de pessoas – Esta ferramenta do LinkedIn permite buscar pessoas que estejam procurando emprego ou achar pessoas/empresas que estejam buscando parcerias em negócios e mesmo estender a relação entre empresas. Pode ser uma boa opção para “caçar” novos talentos e aumentar o network da organização.

4. Experimentar o LinkedIn Direct Ads – Todos os usuários podem ter acesso ao serviço pago. O serviço de publicidade é interessante para divulgar seu negócio e é totalmente personalizado. A empresa pode usar para divulgar a marca ou uma campanha e mesmo resultados de um projeto, por exemplo. Basta criar um texto atraente e definir quanto vai pagar por cada clique e o serviço pode ser interrompido quando desejar.

5. Criar fluxo para o LinkedIn – A empresa pode usar o perfil no LinkedIn para divulgar seus projetos e serviços, procurar talentos e oferecer vagas e também estimular a participação dos funcionários na página para gerar movimentação na página e conseguir novos seguidores.

As mídias sociais trazem muitas possibilidades às empresas que precisam descobri-las e pensar no planejamento para usá-las. As dicas dadas aqui servem também para os profissionais que querem se tornar referências em suas áreas de atuação.

Para mais informações, acesse o link do blog para baixar o livro digital “How to Generate Leads Using LinkedIn”