A importância da pesquisa de comunicação para empresas

11 out

Importância da pesquisa de comunicação para empresasTodos sabem que o planejamento é essencial para determinar a comunicação interna da sua empresa. Mas, quantos profissionais aplicam uma pesquisa de comunicação antes de montar um plano estratégico?

A pesquisa de comunicação é uma ferramenta que permite avaliar a comunicação praticada e assim propor mudanças ou melhorias. Ela fornece dados precisos sobre como as pessoas enxergam a empresa, o que elas acham da atual política de comunicação praticada e o que pensam dos canais utilizados. Além disso, a pesquisa pode suscitar sugestões de mudanças e ideias interessantes para a empresa, e servir para realizar ajustes de imagens junto ao público interno.

É certo que desenvolver e aplicar uma pesquisa de comunicação exige tempo e pode ser oneroso, caso a empresa decida contratar um instituto para fazê-lo. Entretanto, existem outras formas e com criatividade é possível desenvolver uma pesquisa que atenda às suas necessidades sem ter que pagar por isso. Existem ferramentas web que permitem a criação e o envio de formulários gratuitamente. No caso de uma empresa de pequeno ou médio porte, podem ser usadas ferramentas como o Google forms.

Ele é prático e permite a formulação de questões abertas e fechadas, oferecendo um resumo das respostas sob a forma de gráficos. Mas é importante dizer que o relatório é simples, sendo necessário colher as informações e criar seu próprio relatório de resultados com as informações que julgar mais importantes.

A pesquisa de comunicação também serve para conhecer a imagem da empresa junto ao público externo, assim como avaliar o impacto da comunicação. Neste caso, o estudo é bem mais amplo e sem pessoal suficiente para analisar os resultados, fica mais difícil fazer pelo Google forms. No entanto, alguns sites oferecem o serviço online de pesquisa e com comparação de preços, é possível conseguir orçamentos interessantes.

As empresas deveriam investir mais em pesquisas de comunicação, já que se bem aplicadas, podem melhorar a comunicação e a imagem da sua empresa, facilitar o fluxo de comunicação entre a empresa e seus diferentes públicos-alvo, diminuir custos com ações ineficientes e gerar mais lucro para a organização.

Os desafios da comunicação no Terceiro Setor

4 out

As organizações do Terceiro Setor têm ganhado cada vez mais destaque na sociedade e espaço na mídia. Entretanto, têm seu poder de ação e de mobilização limitados pela falta de uma estrutura de comunicação profissionalizada.

Este cenário começa a mudar, porque algumas entidades já perceberam a necessidade da implantação de uma comunicação estratégica para estabelecerem relações com seus diversos públicos, ganharem credibilidade e poderem se tornar mais atuantes junto à sociedade. Do mesmo modo, crescem as discussões de que o Terceiro Setor é um mercado promissor para os profissionais de comunicação. O problema é saber se este profissional está preparado para esse nicho e quais são os desafios enfrentados por ele.

Perfil do profissional

Os profissionais de comunicação que trabalham nessas organizações enfrentam a falta de recursos financeiros para o desenvolvimento de projetos de comunicação e a falta de uma formação humanística que o permita entender o outro. Com isso, é preciso que o comunicador seja aberto ao diálogo e use a criatividade, faça experimentações, tenha motivação e um olhar atento para perceber tendências, demandas e desenvolver um bom trabalho na organização para a qual trabalha.

Com o desenvolvimento do Terceiro Setor, percebe-se a necessidade de uma comunicação eficaz, pois esta é importante e garante a divulgação da organização e do trabalho realizado por ela, consolida uma imagem junto à comunidade e cria um relacionamento com seus diferentes públicos. Além disso, no caso das organizações não-governamentais (ONGs) é uma forma de mobilizar as pessoas para participarem de uma causa, bem como prestar contas de suas atividades, demonstrando transparência e ética.

Comunicação mobilizadora

O envolvimento das pessoas que trabalham nas ONGs é muito importante para a construção da identidade corporativa e de uma imagem. Afinal, uma imagem bem trabalhada e difundida, pode atrair mais parcerias, voluntários, doações e, é claro, credibilidade. Mas para isso, é preciso se voltar para o público interno da instituição, perceber como esta é vista por seus funcionários e voluntários e desenvolver um trabalho de conscientização junto a eles. Além da mobilização interna, é preciso se levar em conta a relação com o público beneficiado, doadores e parceiros da instituição para reforçar o vínculo e proporcionar a continuidade das ações da ONG.

O próximo passo seria estabelecer uma relação profissional com a mídia, gerando interesse público e atendendo aos veículos, de acordo com suas características e prazos (imprensa, rádio, TV, Internet).  Esse relacionamento criado pelo comunicador pode fazer da ONG uma constante fonte em sua área de atuação.

Outro ponto importante é o uso da Internet, permitindo às organizações formular estratégias, trocar experiências e lutar por mudanças sociais concretas. Por isso, uma eficiente ferramenta é construção de um site da organização, que deve ser mantido constantemente atualizado com notícias e que contenha o histórico da instituição, sua missão e valores, parceiros e prestações de contas e não se esquecer das mídias sociais que estão em alta e podem ser um excelente canal para estreitar relações, mobilizar o público e conseguir financiamento para a causa.

Há sempre diferentes maneiras de se pensar e fazer comunicação, mas o profissional deve analisar o ambiente em que se encontra, sentir as tendências e tentar novas ferramentas ou ações de comunicação, pois não há uma única forma estabelecida para a comunicação no Terceiro Setor.

Este artigo foi publicado primeiramente no Portal Comunifoco, onde sou colunista.

Números das mídias sociais em 2011

26 set

O Search Engine Journal publicou em agosto um infográfico com o números do crescimento das mídias sociais em 2011. A comunidade lança as estatísticas anualmente em seu site e traz números globais.

O estudo estudo é interessante e serve para o planejamento de mídias sociais e para o gerenciamento de reputação para empresas.
Vale a pena dar uma olhada. Se você não conseguir visualizar, veja aqui.

The Growth of Social Media: An Infographic
Source: The Growth of Social Media: An Infographic

Jornal mural: esquecido, porém útil

21 set

Ter meios efetivos de comunicação institucional para realizar ações são importantes para toda empresa que quer crescer. São muitos os meios disponíveis e um desses canais é o Jornal Mural, fonte de informações para o público interno. Porém, ele anda meio esquecido pelas empresas, talvez pela chegada das mídias sociais.

Apesar disso, o jornal mural pode ser uma excelente ferramenta direta de comunicação com os colaboradores de sua empresa. Assim, saber utilizá-lo é mostrar inteligência quando o assunto é divulgação e integração dentro dos empreendimentos.

A principal vantagem do mural é o seu baixo custo de produção, principalmente para pequenas empresas, mas ele não deve ser confundido com um simples quadro de avisos, apesar de também trazer comunicados, lista de eventos e aniversários.

Para maior eficácia, o profissional encarregado pela atualização do jornal mural, de preferência um jornalista, deve ficar atento ao planejamento. Pensar na linha editorial e em pautas definidas; formato, compreendido por títulos chamativos, tipos e tamanhos de letras visíveis; textos curtos; fotos e figuras; boa localização; assuntos interessantes e linguagem acessível são alguns dos cuidados na sua exibição.

É importante ter em mente que o mural precisa ser atualizado constantemente e a periodicidade pode variar, de acordo com a relevância do assunto. Além disso, é preciso conhecer o público-alvo e saber quais assuntos são de interesse deles e o que esperam encontrar neste canal de comunicação. Por isso, a contribuição dos funcionários é importante: gera identificação e tem mais chances de ser aceito e de ter conteúdo de qualidade.

Outros detalhes também devem ser pensados como o local de exposição do jornal mural, a divisão das editorias, as cores e, é claro, o nome, detalhes que devem ser adaptados e pensados para cada empresa. Tomando essas precauções, a sua empresa terá um bom veículo de comunicação interno com um custo relativamente muito pequeno.

Como usar o LinkedIn para atrair olhares para sua empresa

2 set

Muitas empresas usam o Twitter e o Facebook para entrar em contato com o público e divulgar informação. Mas que tal usar a rede profissional LinkedIn para aumentar o network da empresa, atrair novos talentos e investimentos e se tornar referência no seu ramo de negócio?

O blog americano HubSpot publicou um e-book gratuito sobre “Como gerar liderança usando o LinkedIn” e achei interessante compartilhar algumas dicas que eles sugerem.

1. Participar do “LinkedIn respostas” – Esta  é uma das ferramentas mais úteis e menos utilizadas do LinkedIn. Nela, o usuário pode fazer perguntas sobre temas variados ou sobre uma área específica como tecnologia, sustentabilidade, operações empresariais, desenvolvimento de carreira, entre outras. É interessante que a empresa responda perguntas relacionadas ao seu segmento de mercado para ser vista como uma referência na área. Além disso, é uma forma de fornecer informação útil e atrair pessoas para o seu próprio site ou blog.

2. Adicionar aplicativos do LinkedIn – Uma forma de deixar a página do LinkedIn mais interessante é adicionar aplicativos que tornem a visita à página mais rica, como portfólio e apresentações da empresa, calendário de eventos, tweets ou blog link para manter seus contatos sempre informados.

3. Conduzir busca de pessoas – Esta ferramenta do LinkedIn permite buscar pessoas que estejam procurando emprego ou achar pessoas/empresas que estejam buscando parcerias em negócios e mesmo estender a relação entre empresas. Pode ser uma boa opção para “caçar” novos talentos e aumentar o network da organização.

4. Experimentar o LinkedIn Direct Ads – Todos os usuários podem ter acesso ao serviço pago. O serviço de publicidade é interessante para divulgar seu negócio e é totalmente personalizado. A empresa pode usar para divulgar a marca ou uma campanha e mesmo resultados de um projeto, por exemplo. Basta criar um texto atraente e definir quanto vai pagar por cada clique e o serviço pode ser interrompido quando desejar.

5. Criar fluxo para o LinkedIn – A empresa pode usar o perfil no LinkedIn para divulgar seus projetos e serviços, procurar talentos e oferecer vagas e também estimular a participação dos funcionários na página para gerar movimentação na página e conseguir novos seguidores.

As mídias sociais trazem muitas possibilidades às empresas que precisam descobri-las e pensar no planejamento para usá-las. As dicas dadas aqui servem também para os profissionais que querem se tornar referências em suas áreas de atuação.

Para mais informações, acesse o link do blog para baixar o livro digital “How to Generate Leads Using LinkedIn”

Reputação sólida como recurso estratégico

30 ago

O recente caso da Zara me fez refletir sobre a importância de se adotar um planejamento que vise o desenvolvimento de uma reputação sólida como recurso estratégico para a empresa. As denúncias sobre as suspeitas de trabalho escravo na produção de roupas para a marca Zara circularam pela Internet e pelas mídias sociais. Vi muitas declarações do gênero: – Nunca mais compro na Zara!

Porém, a repercussão do caso foi menor do que o esperado e não circulou por tanto tempo na Internet, apesar de causar danos à marca. E o porquê disso? Porque a Zara tem boa reputação, construída ao longo de anos junto aos seus públicos. Com isso, antes de condenar, o consumidor decide dar uma segunda chance à empresa.

Assim, percebe-se a importância da construção de uma reputação sólida. Mas como ela é criada? Segundo Paul Argenti¹, uma reputação sólida é criada quando a identidade de uma empresa e sua imagem estão alinhadas. Isso significa que a reputação deve ser pensada estrategicamente, pois é construída ao longo dos anos e deve ser sustentada e defendida através de ações que formem uma identidade única e projetem uma imagem coerente e consistente para o público, já que a reputação está baseada na percepção de todos os públicos da empresa.

E qual o interesse em se ter uma reputação sólida? Uma boa reputação tem implicações estratégicas para uma empresa, porque chama atenção para as características e valores positivos da empresa, aumentando o vínculo com o público interno e externo e atraindo novos investimentos. Além de poder atrair e reter os maiores talentos e ter consumidores mais fiéis à marca.

As constantes mudanças no ambiente de negócios e a rápida circulação de informações na Internet e nas mídias sociais demanda uma maior transparência e ética, exigindo que as empresas pensem na construção e manutenção de reputações mais sólidas. E para conhecer a sua reputação, a empresa deve analisar sua identidade e imagem e fazer pesquisa junto aos diferentes públicos.

Portanto, é imperativo que os gestores fiquem atentos às mudanças do mercado e pensem no planejamento estratégico de forma a integrar as áreas da empresa e que seja coerente com a identidade, valores e práticas da marca.

1. Argenti, Paul. Comunicação Empresarial: a construção da identidade, imagem e reputação. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

Mídia social: facilitadora na decisão de compras?

24 ago

Comprar pela Internet já é um hábito para muitos brasileiros. O que começa a ganhar força é a pesquisa sobre produtos e serviços nas mídias sociais antes de efetivar uma compra. Mas será que as mídias sociais são mesmo “facilitadoras de decisão de compra”?

É o que parece, segundo pesquisa realizada em junho pela Oh!Panel e encomendada pelo Mercado Livre que descobriu que 5 entre 10 brasileiros usuários de internet já usam plataformas como Orkut, Twitter e Facebook para pesquisar e adquirir produtos e serviços. A sondagem ouviu 679 brasileiros entre abril e maio, além de 579 moradores de Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Peru.

Além disso,  79% dos entrevistados afirmam que opinião postada por amigos são as mais confiáveis. Deste total, 72,8% admitem confiar mais na recomendação dos colegas do que no parecer de especialistas. Com isso, as mídias sociais deixam de ser somente espaço de entretenimento e ganham relevância na decisão de compra dos consumidores.

Oportunidade para empresas

Já afirmei aqui no Comunicanet que as mídias sociais são ótimos canais de diálogo e relacionamento com o público, pois ajudam a criar vínculos e favorecem a troca entre empresas e consumidores. A pesquisa confirmou esta afirmação, já que 4 entre 10 brasileiros entrevistados acompanham a atuação de suas marcas favoritas nas redes. Eles apresentam duas razões principais para isso: conhecer novos produtos (81%) e encontrar novas ofertas (75,6%).

Daí, podemos reforçar a necessidade de um planejamento de mídias para as empresas que visem o relacionamento com o público, ao mesmo tempo que servem de canal para divulgar ações e novos produtos e serviços.