Mídias sociais e ONGs

24 out

Atualmente, temos falado do uso do poder das mídias sociais como canais de comunicação, promoção e de fidelização de público para as empresas. As redes sociais na Internet são semelhantes a nossa estrutura social física. Essas redes são compostas por pessoas e organizações que se agrupam por interesses afins, divulgando seus valores, ideias e produtos ou serviços e permitindo a interação das mesmas, através do compartilhamento de textos, fotos, vídeos entre outras informações.

Estas plataformas podem ser bem exploradas pelas organizações não-governamentais (ONGs) como forma de comunicar, captar recursos e atrair pessoas sem ter que investir financeiramente em mídia tradicional.

Mas para isso, é preciso planejar! Não adianta a ONG querer criar perfis em várias mídias sociais e achar que o resto acontece sozinho. O primeiro passo é analisar quais os objetivos da organização – se captar recursos, atrair voluntários, divulgar a causa ou todos, para decidir em quais redes ingressar. Mas é certo que as mais populares são o Twitter, o Facebook e também o Orkut que ainda faz muito sucesso por aqui. Se tiver a possibilidade, a organização pode colocar seus vídeos no Youtube ou Vimeo.

Decidido os pontos acima, o passo seguinte é começar o trabalho de colocar informações e mensagens nos perfis para alcançar os objetivos. Mas não deixe de acompanhar o que está acontecendo nem deixe de responder ao público. O importante é mesmo manter vivo o perfil. Para completar e deixar o perfil da ONG mais atrativo, é interessante publicar artigos de blogs e sites relacionados à causa.

Algumas organizações sabem aproveitar a onda das mídias sociais, entre elas o portal Eusouvoluntário e a AssociaçãoSaúdeCriança que são atuantes em seus perfis.

Dicas para planejar a comunicação

No artigo publicado no site Sociedade Semear, Marcio Zeppelini fala sobre NovasoportunidadesparaONGs e dá algumas dicas para uma ONG que queira entrar nas redes sociais:

1- Dedicar parte do tempo para monitoramento de temas relevantes de discussão em outros blogs e redes sociais, como forma de incrementar o conteúdo do perfil;

2- Providenciar ferramentas estratégicas para engajamento;

3- Criar um meio para construir relacionamentos com stakeholders e comunidade;

4- Promover a rede de contatos e arrecadação de fundos;

5- Facilitar a realização de campanhas de longo alcance e, em alguns casos, de iniciativas focadas;

6- Permitir a difusão em larga escala e a baixo custo, de modo a permitir e incentivar a sua replicabilidade;

7- Alcançar as novas gerações (X e Y) e buscar envolvê-las;

8- Prestar contas e informações adicionais de maneira clara e transparente.

As mídias sociais dão várias possibilidades de uso e têm a vantagem de estarem ao alcance de todos. Este pode ser o “empurrão” que a sua ONG precisa para divulgar o trabalho que realiza e conseguir recursos e voluntários para a causa que defende.

Eeste artigo foi originalmente publicado no Portal Comunifoco, onde sou colunista.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: